Vale a pena em apostar em máquinas novas como sumup e stone?

sumup total
Comparativos,

Vale a pena em apostar em máquinas novas como sumup e stone?

Com o crescente número de máquinas disponíveis no mercado brasileiro, esta pergunta é definitivamente a que lojistas e donos de estabelecimentos se fazem quando estão escolhendo sua operadora de cartões de crédito.

Por um lado, você tem toda a segurança estabilidade e confiança das gigantes do mercado, como Cielo e Rede, e todo o aparato institucional que as fortalece como grandes competidoras e adquirentes de cartão.

Do outro, empresas jovens, startups ou divisões de empresas já conhecidas estão buscando conquistar este terreno, procurando oferecer serviços de melhor qualidade e uma atenção maior ao cliente.

E então? O que escolher?

Por que surgiram máquinas novas?

Até o final da década passada, só existiam duas: Redecard e Visanet. Durante muitos anos essas duas empresas monopolizaram de forma completa o mercado de cartões de crédito e débito no Brasil. Entretanto, após Circular emitida pelo Banco Central, este cenário foi para sempre alterado com a decisão de que este monopólio sobre as bandeiras deveria acabar, abrindo o cenário para novas empresas.

Foi a partir desta decisão que empresas como Getnet, Stone e PagSeguro puderam começar a dar os seus primeiros passos. Tendo 10 anos se passado desde a emissão desta circular, hoje o cenário nacional se encontra completamente diferente: há dezenas de maquininhas para as suas mais distintas necessidades.

Quais as vantagens e desvantagens?

Obviamente, existem vantagens e desvantagens na escolha de qualquer um desses “lados” apresentados. As grandes empresas normalmente possuem por trás os grandes bancos, como Itaú e Bradesco, o que pode ser entendido tanto como positivo quanto negativo: sua proximidade com o setor bancário permite que essas empresas ofereçam certas condições e serviços únicos para o cliente, garantindo sempre a sua segurança. Entretanto, esta mesma proximidade pode ser danosa ao lojista, que acaba ficando nas mãos dos grandes bancos para tomar suas principais decisões.

O mesmo ocorre para as empresas novas. Se a falta desse controle bancário torna empresas como a Sumup e a Stone muito mais ativas, altivas e focadas para o cliente, isso também acaba resultando num menor leque de serviços bancários, via que a ocupação principal de ambas as empresas é a própria adquirência de cartões de crédito.

Vale a pena ou não?

No fim, a pergunta se mantém: vale a pena ou não?

Essa escolha está diretamente relacionada ao tipo de perfil do estabelecimento e ao tipo de adquirente que ele deseja para o seu negócio. As novas máquinas, como Sumup e a Stone, possuem um grande trunfo em suas mangas: o atendimento ao cliente.

Ambas as empresas dão grande atenção a este setor e, em especial a verdinha (como a Stone é conhecida), tem conquistado muito do mercado devido a sua preocupação com a satisfação do consumidor. Com setores inteiros dedicado ao encantamento do cliente, a Stone dispara como a melhor escolha para aqueles que buscam um atendimento personalizado, humanizado e extremamente capacitado para lidar com os seus problemas de dia a dia.

Além disso, estas novas empresas também apresentam um altíssimo nível de inovação tecnológica, visto que a sua independência as permite buscar e desenvolver novos projetos com maior velocidade que as grandes e já estabelecidas empresas do mercado. Desta forma, eles unem atendimento ao cliente, qualidade de serviço e personalização.

Para os consumidores que buscam exclusivamente preço, talvez estas duas maquininhas não sejam as mais adequadas. Apesar de apresentarem taxas extremamente competitivas no mercado, empresas maiores conseguem oferecer serviços e facilidades financeiras que tornam o dia a dia do lojista mais fácil, embora pequem nos outros setores já apresentados.

Agora é com você! Qual a sua escolha?