As Fraudes Digitais e a Pandemia do Coronavírus

Fraudes E Comportamento Digital Na Pandemia
Fraudes,

As Fraudes Digitais e a Pandemia do Coronavírus

O mundo mudou agressivamente em função da pandemia do novo corona vírus. Países, organizações e pessoas alteraram seus hábitos na expectativa de pôr sob controle a doença que se espalha com muita eficiência, por se tratar de um vírus respiratório e ter sintomas similares aos de uma gripe. Isso fez com que todos se recolhessem o máximo possível dentro de suas casas e adaptassem o trabalho e os estudos através do ambiente virtual.

Mudança de rotina e comportamento digital

Em dezembro de dois mil e dezenove começou no continente asiático, mais precisamente na China, em Hubei, na cidade de Wuhan, em um mercado municipal de peixes o que seria considerada eventualmente a maior pandemia e crise sanitária do século. Ainda está em andamento, sem previsão de encerramento.

Ao mesmo tempo, todos tentam conciliar uma vida mais reclusa e por consequência mais ativa no ambiente digital. Acarretando em um aumento exponencial do volume de uso e similares na rede mundial de computadores. O aumento considerável de consumo e atividade na internet fez também crescer o número absoluto de fraudes digitais, já que mais pessoas estão mais suscetíveis e por mais tempo a esse tipo de crime.

Crescimento em conjunto do meio digital e de fraudes digitais

A mudança drástica no hábito dos consumidores resultou em boas e más coisas. É possível que daqui pra frente nada será como antes no que diz respeito ao consumo de bens e serviços no ambiente digital. Ao mesmo tempo que o comércio pela internet obteve um crescimento de oitenta e sete por cento após o início da pandemia do novo corona vírus, as tentativas de fraudes digitais aumentaram também quarenta e cinco por cento no mesmo período.

Esses dados foram captados e analisados por uma das maiores empresas do Brasil no setor de pagamentos e segurança no ambiente digital.

Analisaram mais de cem bilhões de reais em aproximadamente duzentos e sessenta e sete milhões de pedidos em transações realizadas em todo o ano de dois mil e vinte.

Os resultados são impressionantes e ao mesmo tempo de certa forma esperados, conforme o aumento de transações online certamente aumentaria conforme as pessoas passassem mais tempo em casa.

Com a chegada da pandemia do novo corona vírus, os hábitos de consumo de bens e serviços pelo ambiente digital da rede mundial de computadores mudaram quase que radicalmente, e com essa mudança aconteceu uma quase que imediata mudança também em alguns dos fatores de indicação mais relevantes relacionados a fraude digital em praticamente todos os setores do comércio digital.

Já era de se esperar um crescimento simétrico entre os dois indicadores já que estão intrinsecamente ligados um ao outro.

Mitigar as fraudes digitais durante a pandemia

O mercado de antifraude cresce junto com a demanda de fraudes digitais. Por isso, hoje em dia é relativamente simples encontrar serviços de antivírus e gerenciamento de credenciais além de serviços de VPN para o ambiente virtual que protejam os usuários e as organizações de possíveis fraudes digitais, Normalmente as fraudes digitais tem efeitos a longo prazo e impacto duradouro na vida das vítimas. Por isso é natural que se procure novas formas de validação de informações no ambiente digital.

As fraudes virtuais com maior incidência durante a pandemia do novo corona vírus e que devem ter mais atenção dos usuários e organizações para mitigar esse tipo de ameaça são golpe de vendedores terceirizados em sites de varejo online, fraude digital envolvendo caridade e arrecadação de fundos, fraude em seguros, roubo de identidade virtual, cartão de crédito clonado ou cobrança indevida e fraudulenta e excepcionalmente no que diz respeito a pandemia do novo corona vírus as fraudes envolvendo pagamento online de testes vacinas e curar para a doença.

-->